quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Alguns Comentários Curtos SOBRE Filmes Diversos


Preparem-se! Trouxe alguns dos meus comentários do Filmow pra cá sobre filmes diversos! Se estiver curioso sobre blockbusters de 2013 e 2014, clássicos do século XX e undergrounds do início dos anos 2000, continue lendo!


Guardiões da Galáxia (2014)
Divertido.
Tem ótimas cenas.
Mas o povo falou tanto e tão bem dele, que o filme terminou e eu estava com uma pontinha (de iceberg) de decepção...

Roma – Cidade Aberta (1945)
Um enredo bem escrito e bem filmado - principalmente para um filme que chamaríamos de "baixo orçamento".
Uma história que sensibiliza, mas que, mesmo com seus diálogos profundos, é contada de maneira fria e seca, sem poetizações da realidade, como exige o movimento ao qual inaugurou (neorrealismo italiano).

Frozen (2013)
Superestimado.
Não que ele seja ruim. É um ótimo filme de animação, mas que some perto de tantos outros melhores - inclusive os de "princesas Disney". Ainda estou tentando entender o sucesso desse filme.
É por causa de Let it Go? (que encontra rivais muito melhores que ela e que fizeram menos sucesso em outros filmes da Disney).
Ou foi simplesmente por fugir do clichê num discurso claramente feito pra conquistar as novas demandas sociais?
Sendo estes os motivos ou não, o filme tem uma apresentação bem corrida das personagens e um desenvolvimento lento, ou seja, o enredo poderia ser melhor distribuído.
Assim como posso dizer que as músicas da Disney já foram melhores... Aliás aquele mash up inicial com Let it Go e a música da Anna não colou MESMO.
Tem momentos belos - visualmente ou textualmente. Os efeitos dos poderes de Elsa são belíssimos, assim como temos o que popularmente chamamos de "cenas e frases 'fofas'".
Aliás, os melhores personagens são Olaf e Sven :P A Anna é legal e a Elsa dramática. O err... plot twist no final com o Hans, além de previsível, foi forçado. Kristoff tem seu carisma.
Mas no geral achei bem mediano - inclusive no discurso "inovador".
Animações Disney não-pixar de princesas recentes, mil vezes "Enrolados" ;)

Cisne Negro (2010)
Já comentei sobre ele aqui. Lembro de ter AMADO o filme quando assisti. Continuo amando, e achando uma pérola do cinema do século XXI. Mas com o tempo e algumas revisitadas ele começa a ficar problemático.
Um beijo de "Repulsa ao Sexo" do Polanski, "Gritos e Sussurros" do Bergman nos quesitos de teor psicológico, sexual e paranóia e um beijo de "Inverno de Sangue em Veneza" do Nicolas Roeg, "Veludo Azul" do Lynch e "Suspiria" do Dario Argento no teor clima, suspense, viagem e "perturbação".

Wolverine – Imortal (2013)
Chato.
Tanto que estou com preguiça de delongar muito a respeito.

Homem de Aço (2013)
Longo além da conta.

Abraham Lincoln: Caçador de Vampiros (2012)
Olha. Eu sempre defendi o Timur Bekmambetov de quem achava que ele só dirigia filme ruim.
O cara tem uma criatividade sem limites para o exagero em cenas de ação. Eu simplesmente AMO e me divirto vendo Guardiões da Noite, Guardiões do Dia e O Procurado.
Achei que, apesar das críticas, eu fosse adorar Abraham Lincoln também.
Mas não desceu não, viu gente.
Me ajuda aí, Timur... assim não dá pra ficar te defendendo sempre...

Inverno de Sangue em Veneza (1973)
Pensa num filme estiloso? O uso das cores, a montagem...
A poesia visual, a sensação de suspense crescente. Perturbador, assustador ao seu modo. Aquele suspense em que você fica com a sensação ruim de que algo terrível vai acontecer - e como alguém disse aí embaixo, é justamente disso que se trata o filme - e quando chega ao desfecho, seu coração antes disparado pela tensão, se aperta.

Carrie (2013)
Brian DePalma meu fii, cadê você pra ensinar essa tal de Kimberly a dirigir um filme?
Sissy Spacek, meu bem, ensina a Chloe como é que atua por que o negócio tá tenso!
Julianne Moore SEEEEMPRE diva, mesmo que a direção e o roteiro não tenham ajudado em nada, então ainda acho a Sra. White da Piper Laurie mais assustadora.
O original tinha um drama denso, cenas convincentes e as cenas de terror eram realmente assustadoras. E COMO gente, em pleno 2013 alguém consegue fazer cenas com efeitos especiais bem menos convincentes do que um filme de 1976 minha gente?
Não dá pra não comparar com o outro, sorry!
Esse filme está fadado ao esquecimento.
Até o de 2002 é bem melhor, /1bjo

Os Suspeitos (2013)
Eu sempre reclamo da falta de um número maior de filmes de suspense que valham a pena em sua totalidade.
"Prisoners" é uma das raridades.
O filme poderia ser mais curto, é verdade.
Mas que roteiro! Não subestima a inteligência do espectador em nenhum momento a despeito da quantidade de reviravoltas.
Ele dá todas as pistas necessárias para que o caso se resolva por completo, sem porém perder tempo com flashbacks explicativos, diálogos excessivamente expositivos e reviravoltas forçadas, que são erros frequentes em filmes no formato "quebra-cabeça" com reviravolta.
Direção segura, atuações, NUSS! todo mundo está bem, até o Jake (de quem não costumo gostar).
Mas apesar da maioria dos comentários, destaco a atuação do Paul Dano, que pra mim é bem subestimado em hollywood. Um dos atores jovens mais talentosos.
Um dos melhores do ano! Definitivamente.
Estava com saudades de ver um filme tão bem escrito!

Sobrenatural – Capítulo 2 (2013)
SOCORRO! Alguém chama o Ryan Murphy pra ensinar o James Wan como trabalhar direito o "além".
Não consigo entender como Wan fez Invocação do Mal e Sobrenatural 2 no mesmo ano. A impressão que fica é que ele se dedicou mais ao "The Conjuring" do que ao "Insidious 2", que parece ter sido feito às pressas.
A ideia de fechar os arcos soltos no primeiro poderia ser boa se fosse trabalhada com a mesma sutileza e percepção visual dos dois primeiros atos do primeiro filme, mas pelo amor de Deus, minha gente. Alguém avisa a eles que um bom roteiro não precisa desse carnaval todo pra ser inteligente? Dava pra ter feito uma reviravolta bem parecida sem enfiar todos aqueles elementos que parecem ter saído da série adolescente "Clube do Terror".
A dupla Wan e Whannell prometia várias coisa interessantes depois dos dois primeiros "Jogos Mortais" e do 'quase' "Gritos Mortais". "Sobrenatural" em seus dois primeiros atos beirava a genialidade. Wan mostrou toda a sua capacidade mesmo em "The Conjuring", só lamento que quando ele resolveu mostrar que podia salvar o gênero, resolveu aposentar os assassinatos e assombrações...

À Beira do Abismo (2012)

É o típico filme de ação "inteligente" hollywoodiano.
Para o que se propõe cumpre bem o seu papel.
Nenhuma atuação digna de nota, bem previsível, mesmos estereótipos e até os mesmos alívios cômicos pouco convincentes, mas tem seus momentos de tensão graças a uma direção ágil e roteiro bem escrito - cliché, apesar da ideia, mas bem escrito.
Um bom entretenimento leve pras horas vagas.

Os Famosos e Os Duendes da Morte (2010)
Não sei dar nota a este filme.
Não sei se vi uma produção subjetiva pretensiosa ou um exercício genuíno de cinema de arte.
Tudo o que sei é que carregarei esse filme por um longo tempo - pelo menos - na minha cabeça. Chovendo no molhado: belíssima poesia. Como alguém que já foi um adolescente introspectivo do interior como eu não se identificar?

Sombras da Noite (2012)

Tim Burton já esteve em melhor forma (e o Depp também).
O filme parece não decidir entre ser uma comédia de humor negro ou um filme de terror.
Eu ia gostar se tivesse decidido por qualquer um dos dois. Se tivesse decidido pra comédia, seria uma concorrência MUITO boa pra Família Addams entre as minhas preferidas.
Em contrapartida acho que seria perfeito se tivesse focado no aspecto macabro assim como ele fez em Sleepy Hollow e Sweeney Todd...
Ou ele falava sobre a adaptação da família (e do BArnabas) - a comédia - ou ele falava do drama pessoal de Barnabas com seus demônios pessoais com Angelique - o terror. Não focar em nenhuma das duas coisas deixou o filme raso...
O filme não é ruim, mas é incômodo.
A direção de arte é fantástica, e a trilha sonora tbm... ADOREI a Eva Green... Queria que a Pfeiffer tivesse dado mais sangue nessa interpretação, mas não deu...
E também fiquei com vergonha alheia da [SPOILER ALERT] adolescente lobisomem .-. aquilo foi completamente desnecessário e deveria ter sido melhor trabalhado ANTES da revelação pra não ficar random. [/SPOILER ALERT].

Revelação (2000)

Por incrível que pareça, ao contrário da maioria dos outros filmes, em 13 anos esse filme teve a história bem envelhecida, por não ser forte o suficiente. Mas a direção permanece intacta.
Fotografia, movimentos de câmera, todas essas minúcias técnicas tão bem feitas que tornam o filme um suspense delicioso de se assistir. Infelizmente isso nao acontece com os sustos e os efeitos especiais do final.
Mas vale a pena a revisita... Zemeckis dá uma AULA de como filmar referenciando e reverenciando (como li num blog) Hitchcock e tudo o mais...

Guardiões da Noite (2004)

Temos as pessoas loucas que acham esse filme a ultima bolacha do pacote.
E tem os que não sabem apreciar um bom filme comercial, de entretenimento e que não tem nenhum compromisso com a realidade ou com alguma filosofia.

Esse filme é pura diversão e a história é divertidíssima e - num nível raso - consegue até ser transgressor. Timur Bekmambetov dirige algumas das melhores cenas absurdas e exageradas de ação que já vi e ainda é cru na sua direção.
Um dos meus favoritos, EVER!

Truque de Mestre (2013)
Não se engane achando que vai ver um filme de extrema complexidade e inteligência de roteiro. Se você espera um denso e dramático "O Grande Truque" você vai se decepcionar.
Na verdade, a genialidade (ou não) de "Now You See Me" está justamente no truque que o Louis Leterrier utiliza. Ele brinca sim com a prestidigitação básica da mágica, mas também usa muita pirotecnia e distrações visuais para esconder a verdade.
O filme não pretende ser nada super inteligente e não se compromete em nenhum momento com o realismo. É diversão pura e simples, sem personagens complexos demais e pouca profundidade dramática (não que não exista).
A direção funciona muito bem, apesar de nos deixar tontos com tanto movimento (é o Leterrier ne?). O elenco estelar está bem, os efeitos são legais e o roteiro tem alguns furos que passam despercebidos por conta do ritmo ágil.
Porém, seus defeitos não apagam o brilho do filme, já que no fim das contas ele cumpre bem o papel a que se propôs, que numa citação BEM livre de uma das personagens é basicamente entreter o público com um pouco de mágica. Não é ser enganado, é se divertir.

Gigantes de Aço (2011)

Não é que me surpreendi com a sensibilidade do filme? Curti! Divertido, sensível, bem feito! Ótimos efeitos visuais, sem muita poluição visual e sonora, bem montado. A gente ENTENDE o que está vendo nas cenas de luta e isso é fundamental. Tem um enredo sessão da tarde, mas é uma sessão da tarde bem executada!

A Antropóloga (2011)

Um filme que nas mãos corretas poderia ter sido uma obra prima do suspense.
A ambientação perfeita, inundada pela cultura local, clima bizarro e que tinha tudo para tornar o filme uma experiência perturbadora. Infelizmente, o roteiro começa bem e desanda incluindo cenas desnecessárias, personagens dispensáveis e um desfecho que poderia ter sido mais impactante.
A direção também faz um trabalho competente na primeira metade do filme, a despeito da produção precária, mas se perde junto com o roteiro.
Enfim, uma ideia que poderia nos ter rendido um filme incrível, mas que se perdeu.



Nenhum comentário:

Postar um comentário